Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

22/08/2016

# Eu li, e você? # 56

Título: A Mamãe é Rock
Autor: Ana Cardoso
Número de páginas: 112
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

O livro é um coletânea de crônicas de autoria de Ana Cardoso, a esposa do Papai Pop, Marcos Piangers.

O público-alvo são as mãe perfeitas: pessoas amorosas, que nunca perdem o controle diante das mais diversas situações e que arrumam a bagunça das crianças sem reclamar. MENTIRA!! HAHA Muito pelo contrário, esqueçam o que eu disse, pessoal.

A mamãe é rock, fala sobre a rotina do dia a dia conturbado de mães de verdade, que lutam todos os dias para não cair da corda bamba e para dar a melhor educação possível e o maior amor do mundo para seus filhos. Mas claro que elas perdem a paciência, quem não perde? Somos todos humanos e a palavra "mãe" não torna uma mulher perfeita...

De uma maneira simples e bem-humorada, Ana nos faz refletir sobre uma das experiências mais marcantes da vida de uma mulher: ser mãe. 




A edição está belíssima, as ilustrações muito fofas e a capa simplesmente maravilhosa e divertida. Super indico à todas as mulheres que são e às que ainda serão mamães (como eu haha) É impossível parar de ler até chegar na última página! Tenho certeza que você irá se apaixonar!


CLASSIFICAÇÃO:


MUITO BOM!





21/08/2016

# Olimpíadas 2016 Book Tag

E aí, pessoal?

Agora que as olimpíadas estão chegando ao fim, resolvi responder a essa Tag, criada pelo blog Magia Literária, até para comemorar a vitória do Brasil ontem no jogo contra Alemanha. Confesso que achei que ia ser pior que o 7x1. Foi nos pênaltis, mas pelo menos não ficou tão feio pro nosso lado hahaha

Então, vamos lá... A Tag consiste em responder algumas perguntas básicas relacionadas às Olimpíadas Rio 2016.

20/08/2016

# Eu li, e você? # 55

Título: O Papai é Pop 2
Autor: Marcos Piangers
Número de páginas: 112
Ano: 2016
Editora: Belas Letras

O livro é um conjunto de crônicas escritas por Piangers no qual ele retrata uma das coisas mais difíceis e recompensadoras da vida humana: ser pai (mãe). 

Sabemos que a paternidade/maternidade não é nada fácil, e que não se resume em apenas fofura e alegria em redes sociais, muito pelo contrário.

Através de crônicas simples e diretas, Piangers nos faz refletir desde as coisas mais banais e básicas, como também perceber que só entenderemos certas atitudes e sentimentos de nossos pais quando nos tornarmos um deles...

É importante lembrar que o pai e a mãe perfeitos não existem, eles também erram, mas é tentando acertar, perdem a paciência, mas porque os gritos são de enlouquecer qualquer um. 
Ter um filho é uma responsabilidade muito grande, é querer fazer a diferença e deixar como herança um mundo melhor para nossos descendentes. E uma das coisas que mais me chamou a atenção é que o melhor presente que se pode dar aos filhos é estar presente. Além disso, a valorização da família, o amor, o companheirismo e a dedicação não têm preço, assim como um simples "eu te amo" da pessoinha mais importante da sua vida.




A diagramação é belíssima, como sempre. O livro nos traz lições importantes sobre a paternidade e acho que todos os homens (e mulheres também) deveriam ler, para aprender a tirar um tempinho de seus afazeres e dedicá-lo à família, como Piangers aconselha. Pois é muito comum nos dias de hoje a tecnologia afastar pais e filhos e transformá-los em desconhecidos dentro de sua própria casa. Super indico, pois além de ser muito fofo e reflexivo, tem uma boa pitada de humor.


CLASSIFICAÇÃO:


MUITO BOM!



18/08/2016

# Divulgação Editora Belas Letras

Oi, galera!

Como estão?

Trago novidades sobre a Belas Letras hoje! Entre elas, os bastidores do filme baseado no livro Insana, com Chloe Grace Moretz. Acesse o link para maiores informações:


Além disso, tem uma notícia fresquinha para os fãs de Engenheiros do Hawaii! Isso mesmo! Olha só:

engenheiros
do hawaii

em breve

De carona na Infinita Highway

18 álbuns lançados e mais de 3 milhões de discos vendidos. Lá em janeiro de 1985, ninguém pensava que uma banda formada às pressas para abrir uma festa da faculdade se tornaria uma das maiores bandas de rock do país. Em breve, os fãs do Engenheiros do Hawaii pegarão carona na história do grupo, com destino à Infinita Highway.

Ao lado, o cartaz da festa do curso de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 11 de janeiro de 1985. Foi a primeira apresentação da ENGHAW, com Humberto Gessinger (guitarra), Carlos Maltz (bateria), Marcelo Pitz (baixo) e Carlos Stein (guitarra).

Gostaram? Bem, por hoje é só. Espero que tenham curtido as novidades.

Um beijo!

12/08/2016

# Lançamentos do mês de Agosto da Editora Gente/Única

Olá, pessoas!

A notícia fresquinha do dia são os lançamentos da Editora Gente, parceira do blog. Veja só quanta coisa boa! Não perca a chance e aumente sua estante...


Título: Eu vou te ensinar a ser rico
Subtítulo: Três passos simples para quitar as dívidas em doze meses e construir a sua liberdade financeira
Autor: Ben Zruel
Selo: Gente
ISBN: 978-85-452-0105-2 Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 160
Gênero: Negócios/ Finanças Lançamento: Agosto de 2016
Preço de capa: R$ 29,90

Ricos não correm atrás de dinheiro. Correm atrás de liberdade!

As pessoas de classe média vivem com os mesmos princípios: gastam tudo o que ganham durante o mês para manterem um padrão de vida mais elevado do que podem ter. Como sobra pouco ou nenhum dinheiro para adquirir o “conforto”, utilizam os financiamentos dos bancos e com isso pagam juros altíssimos. Têm a falsa impressão de que estão crescendo porque possuem cada vez mais bens de consumo. Será que realmente estão progredindo? Será que o dinheiro de fato lhes traz conforto? Ou será que a classe média é cada vez mais escrava do dinheiro?

O mundo atual é voltado para o consumismo. Poupar diante de tantas propagandas não é uma tarefa fácil. O resultado é que milhões de brasileiros utilizam o limite do cartão de crédito e o cheque especial para cobrir dívidas, contas em atraso e despesas da casa. Além disso, fazem empréstimos novos para quitar os antigos e, com isso, os juros vão se multiplicando.

Sem conhecer as “regras do jogo”, você se preocupa em “tapar o buraco” dos juros sobre juros, das multas e outras cobranças derivadas do crédito que adquiriu. Completamente sem saída, você não vê a hora de essa situação se resolver de uma vez por todas.

Então, a pergunta é: Como e por onde começar? Como sair dessa situação? Será que precisamos viver desse jeito pelo resto da vida ou podemos sair dessa situação e criar a tão sonhada liberdade financeira?

Ben Zruel vai mostrar a você que viver sem precisar trabalhar todos os dias não é um sonho impossível. Com um texto acessível, Ben vai usar a sua experiência como empresário e palestrante para ensinar ao leitor um método prático e aplicável a qualquer pessoa. Construa a sua liberdade financeira, independentemente de quanto ganha por mês!

 Conheça as quatro regras essenciais para sair das dívidas em doze meses
 Cartão de crédito: vilão ou mocinho? Saiba quando usar o seu
 Vale a pena sair do aluguel e partir para a casa própria?
 Renda fixa, imóveis, internet: onde, como e por que investir o seu dinheiro


02/08/2016

# Eu li, e você? # 54

Título: Enquanto eu te esquecia
Autor: Jennie Shortridge
Número de páginas: 384
Ano: 2014
Editora: Única

Lucie Walker não sabe quem é e muito menos como foi parar nas águas geladas da Baía de São Francisco. Encaminhada à uma clínica psiquiátrica e diagnosticada com transtorno dissociativo, um tipo de amnésia que a fez esquecer de seu passado. Ela aguarda até que um homem que diz ser seu noivo, chegue para buscá-la. Com a ajuda da imprensa, Grady conseguiu encontrá-la e levá-la de volta para a casa deles em Seattle.

A esperança é, que, de volta para casa ela se recorde de quem realmente era, mas ao invés disso, sofre uma mudança radical em sua personalidade e hábitos, tornando-se cada vez mais distante da Lucie controladora e fria que era. O mistério que envolve sua vida antes da fuga é um quebra-cabeça instigante de desvendar. O que de fato aconteceu para que ela fugisse de tudo e de todos poucas semanas antes de se casar? Grady parecia ser o homem ideal, o cara perfeito. O que teria acontecido entre os dois para que ela tomasse essa atitude tão radical?

Desesperada por respostas ela procura a tia Helen, sua única parente viva e a única que talvez lhe  ajude a recuperar a identidade e esclareça o que aconteceu com seu passado. Mas Lucie será forte o suficiente para aguentar toda a verdade? E se ela nunca mais se lembrar de quem era? Seria uma boa oportunidade para recomeçar, mas será que Grady, o homem que ela ama, será capaz de se apaixonar pela nova Lucie?

"Alguma coisa estava acontecendo dentro de si que ela não entendia muito bem. Estaria se apaixonando por um estranho pela primeira vez, ou se lembrando de sentimentos  passados? Ou estaria simplesmente desesperada por uma ligação, sendo ele sua única opção?"


"Será que alguma hora se lembraria de tudo, ou sua mente a pouparia do melhor, juntamente com o pior?"

Adorei os personagens do livro, e a luta de Lucie em busca de sua identidade, bem como todo o sofrimento que envolve os mistérios de seu passado. Dá aquela sensação de que problemas não acontecem apenas com você. Cada um tem a sua jornada, suas lutas, suas batalhas. E no momento, o livro veio a calhar, pois estou com problemas pessoais e esse livro me reergueu, de certa forma. 

"Ninguém sabe o horror que são algumas coisas, até que são forçados a encarar."

A única coisa que deixou a desejar foi o final, pois não sou muito fã de desfechos em que o leitor tem a oportunidade de imaginar o que vai acontecer depois, apesar de que a vida seja uma caixinha de surpresas e a autora tenha aproximado o livro ao máximo da realidade; nunca saberemos o dia de amanhã.


CLASSIFICAÇÃO:


MUITO BOM!