Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

21/02/2017

# Eu li, e você? # 86

Título: A Sala dos Répteis
Autor: Lemony Snicket
Número de páginas: 184
Ano: 2016
Editora: Seguinte

Depois do desastroso encontro com o pérfido Conde Olaf, nossos pequenos e azarados heróis são encaminhados ao seu novo tutor, o tio Monty, um especialista em répteis que contém várias espécies em sua casa, com a finalidade de estudá-las.

O receio das crianças logo some quando percebem que o novo tutor, além de ser um cientista talentoso, ama a presença das crianças em sua casa e admira suas habilidades.

Vendo o interesse dos irmãos Baudalaire em conhecer sua sala de répteis, tio Monty os apresenta à sua mais nova descoberta: a Víbora Incrivelmente Mortífera (que de mortífera não tem nada, é apenas um apelido brincalhão com o qual o tio a batizou, pois se trata da criatura mais amável do reino dos répteis).




Tudo parece ir às mil maravilhas, ainda mais depois de os irmãos descobrirem que farão uma viagem expedicionária para o Peru junto com o tio Monty. Alegria os define! E finalmente parece que a vida daqueles desafortunadas crianças tomará rumo ao final feliz. Ledo engano, meu caro!

Adivinhe o que acontece? Ou melhor, quem aparece para estragar tudo?

Se você pensou no Conde Olaf, acertou em cheio! Disfarçado de Stephano, um suposto ajudante de laboratório, o maquiavélico Olaf tenta se reaproximar das crianças e roubar-lhes a fortuna que herdaram dos pais. Os Baudalaire farão de tudo para desmascará-lo antes que seja tarde demais...

Como nos alerta o próprio autor já nas primeiras páginas do livro, os infortúnios dos irmãos só tendem a piorar e a aumentar de forma desenfreada e assustadora a cada desfecho.

O narrador foi bem sucedido na trama por abordar certa ironia no relato dos momentos difíceis da vida de Sunny, Klaus e Violet, sem deixar que o livro tome o rumo de um drama chato e sem sentido. A Sala dos Répteis é um dos meus livros favoritos da série, e acho fantástico o autor ensinar um novo vocabulário aos seus leitores, tendo em mente que o público alvo é o infanto-juvenil.

Infelizmente, o livro nos deixa uma mensagem que realmente é ignorada por muitos adultos e acredito que o objetivo seja nos fazer refletir sobre nossas atitudes. Afinal, na maioria das vezes, não damos total importância ao que as crianças nos falam, acreditando que tudo não passa de invenção e faz de conta, isso sem contar quando nem escutamos o que eles têm a nos dizer. Acontece que, muitas vezes, eles precisam de nossa ajuda e nós deixamos de ajudá-los por pura ignorância, como é o caso dos três protagonistas da série, que sempre descobrem as falcatruas de Olaf com antecedência, mas os adultos nunca lhes dão credibilidade. Então, reflita sobre isso. Talvez uma criança esteja precisando de você. Ouça-a.


CLASSIFICAÇÃO:


ÓTIMO!



4 comentários :

  1. olá *-*

    eu li o primeiro e adorei ainda não consegui ler os outros mais espero que em breve eu leio, adorei a resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ler essa série. Conheci ela graças ao filme com o Jim Carrey, mas estou muito ansiosa para acompanhar o desempenho do Neil como conde Olaf na série da Netflix *--*
    Adorei a sua resenha!
    Beijos, Mi :*

    ResponderExcluir
  3. Carambaaaaaaaa, eu estou tão ansiosa pra ler essa série! Fui compra ela mas estava um absurdo de tão cara kkk doeu o coração! Adorei sua resenha e em breve pretendo ler! Sou apaixonada por Desventuras em Série!

    MEMÓRIAS DE UMA LEITORA

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Coitado desse meninos. Esse Conde é um pé no saco. Ainda não li essa série, mas a cada resenha que leio dos livros fico mai interessada em ler.
    Amei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir