Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

07/05/2017

# Entrevista com a autora A.S. Victorian

Olá, leitores!

Hoje trago uma entrevista incrível com a A. S. Victorian, nossa parceira, e autora do livro Depois da Meia-Noite: Abóboras e Loucuras. Vamos ver o que ela nos respondeu?


AL: Com quantos anos começou a escrever? 

A.S.V: Eu comecei a escrever entre os nove-dez anos, quando descobri que me divertia bastante escrevendo poesia e rimando. Mas acho que só com onze anos que notei como a escrita significava algo para mim e adicionei à minha meta de vida terminar um livro. Não sei se na época pensava que essa arte se tornaria uma parte tão grande da minha vida, mas, com certeza, foi o começo para o que me tornei hoje.

AL: O que lhe motivou a escrever Depois da Meia-noite: Abóboras e Loucuras?

A.S.V: Já há algum tempo eu vinha pensando em trabalhar em um projeto que mostrasse uma nova interpretação dos contos de fadas e tratasse de temas atuais que me inquietam. Mas o livro só tomou esse formato quando eu conheci as músicas da Melanie Martinez e assisti a uma entrevista onde ela falou como gostava de tratar sobre temas que são tabus e misturar isso com um ar infantil e até ingênuo. Decidi então que não apenas faria o que havia pensado antes, mas que também me usaria do tom mais melódico e infantil das próprias versões atualizadas dos contos de fadas para passar minha mensagem. Foi uma experiência interessante, já que o Depois da Meia-noite foi meu primeiro livro de poesia que realmente tive que sentar e pensar no que escrever (não apenas esperar por inspiração como antes fazia na hora de escrever poemas).
 
AL: Nos tempos de escola, havia algum professor (a) de Língua Portuguesa que despertou o seu gosto pela leitura ou o incentivo maior veio de casa?

A.S.V: Com certeza o incentivo veio mais de casa (não que meus professores não incentivassem os alunos a ler, mas acho que quando você é criança e tem que fazer algo para a escola a coisa tende a ficar chata). Minha mãe sempre leu e comprou muitos livros para meu irmão e eu, o que fez com que a literatura se tornasse algo natural em nossas vidas.

AL: Existe algum autor nacional ou estrangeiro que seja seu grande ídolo?

A.S.V: Minha grande ídola, infelizmente já falecida, é a Diana Wynne Jones, que escreveu minha série de livros favorita, “Os mundos de Crestomanci”. Ela é uma das minhas maiores inspirações na hora de escrever meus romances.

AL: Qual livro é o seu queridinho do momento?

A.S.V: As Cidades Invisíveis, do Ítalo Calvino. Um livro que tive que ler para a faculdade e foi uma leitura simplesmente incrível. Sempre que posso, dou uma relida nele.

AL: De todos os livros que você escreveu, tem como escolher um favorito?

A.S.V: É difícil escolher um favorito, porque todos são parte de mim. Mas acho que o livro que me marcou mais foi o primeiro que terminei de escrever, o livro um da série JAT, não apenas pela magia de ter acabado um livro, mas pelo tanto que ele me fez evoluir mesmo depois de tanto tempo de escrito. E vai me fazer evoluir ainda mais quando eu finalmente me sentar para aprimorá-lo.

AL: O que você pensa a respeito da ascensão feminina na Literatura Nacional?

A.S.V: Não tem como eu ser contra isso *risos*. É maravilhoso ver que cada vez mais as mulheres estão lutando pelo seu espaço na literatura, assim como em tantas outras áreas. E mais do que isso, escrevendo e lendo sobre assuntos que realmente gostam, sem ficarem envergonhadas por isso, ou por estarem fazendo algo que “não é de/para mulher”. E acredito que já passou da hora de leitores pararem de ver autores e autoras de forma diferente, já que ser mulher não interfere na qualidade de suas criações.
A mudança vai ocorrendo aos poucos (em um cenário que a literatura parece não conseguir se expandir tanto e que também foi desde seu começo dominado por homens), o que torna cada nova autora uma conquista, não importando o gênero que ela escreve ou a “qualidade” de suas obras, mas sim por mostrar que literatura é lugar sim de mulher e que mais mulheres têm o direito de se expressar como bem entenderem.

AL: Se tivesse que indicar aos leitores do blog um livro que você leu e se identificou bastante, qual seria o seu escolhido?

A.S.V: Eu indicaria As Vantagens de Ser Invisível (um livro que ninguém conhece, né? rs). Eu não costumo me identificar muito com livros ou personagens, mas esse foi um caso a parte, tanto que entrou para a minha seleta lista de favoritos. 


Confira a resenha do livro aqui

E aí, galera? Curtiram a entrevista?
Eu amei conhecer a autora um pouquinho mais. Comentem!

Beijos!



12 comentários :

  1. Gostei, deu para conhecer mais a autora.
    http://livrosepapel.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a autora e adorei a entrevista. Adoro ver autores nacionais nos blogs! Valorizar o que é nosso é essencial para abrir mais portas para nós autores!

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Achei bem legal saber um pouco mais sobre a autora, que por sinal eu desconhecia. O livro Depois da meia-noite: abóboras e loucuras já me interessou por causa do título intrigante e a capa que é maravilhosa. Saber de onde surgiu a ideia foi um ponto a mais.
    Ainda não li As vantagens de ser invisível, mas assisti ao filme e achei muito chato.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  4. Sempre acho legal ler entrevistas com os autores nacionais e ler as respostas deles para perguntas relacionadas à literatura! Amei ler essa também, não conhecia a autora e seus livros!
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  5. Que legal. Adoro essas entrevistas com autores, eles são sempre uns amores. Ainda não conhecia essa autora nem as obras dela mas fiquei bem curiosa. Adorei a entrevista. Beijos.
    www.v3rsosdaalma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Milena.

    Achei a entrevista bem interessante, pois não conhecia a autora e esse bate papo com a autora sempre traz novidades sobre os livros. Eu ainda não tinha visto as capas dos livros e já adicionei na minha lista de desejados.Parabéns pela entrevista.

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. AAAAAAAAH, QUE ENTREVISTA MARAVILHOSA!
    A Victorian é um amor, já gostava dela antes e agora, depois dessa entrevista, gostei ainda mais. Só dela falar que escrevia poesia como pequena - eu também fazia isso - e de citar a Melanie - minha musa -, já simpatizei com ela <3

    ResponderExcluir
  8. Gostei bastante da entrevista e de conhecer um pouco mais da autora. Ainda não li suas obras, mas pretendo um dia fazer isso.

    ResponderExcluir
  9. Vejo muita coisa boa sobre este livro e não conhecia a autora, a entrevista está incrível. Espero que possa conhecer o trabalho dela algum dia.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a autora, mas já tinha lido sobre o livro dela, foi legal conhecer um pouquinho sobre ela. Ela parece ser super jovem! Bem legal! Parabens pela atitude de difundir a literatura nacional!!! bjs
    Jo Scarreiro

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Amo entrevistas porque assim conhecemos melhor os autores. A autora parece ser uma fofa e eu gostei muito de saber como veio a ideia para o seu livro e como surgiu a vontade de escrever.
    Espero poder ler o livro dela em breve.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  12. Amei a entrevista, Milena...
    Faça sempre que puder rs
    Talvez pq eu quero um dia ser uma escritora, amo ler entrevistas de escritores que ainda não são tão famosos....
    Parabéns!

    ResponderExcluir