Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

06/03/2017

# Eu li, e você? # 88

Título: O Fino da Bossa
Subtítulo: O programa de televisão que revolucionou a música popular brasileira
Autores: Júlia Bezerra e Lucas Reginatto
Número de páginas: 168
Ano: 2017
Editora: Panda Books

* Livro cedido em parceria com a editora.

Paralelamente à realização do I Festival de Música Brasileira, produzido pela TV Excelsior no ano de 1965, a TV Record preparava a estreia de um programa que revolucionaria a história da música e da televisão brasileira: O Fino da Bossa. Estrelado por Elis Regina e Jair Rodrigues, o Fino é tido como símbolo de um movimento cultural que agitou a Terra da Garoa entre as décadas de 1960 e 1970 e que daria origem, mais tarde, ao termo MPB.

"Fino" era uma gíria comum na época para descrever alguma coisa muito boa. Como Pelé, que jogava o fino da bola, o "fino da bossa" era aquilo que de melhor poderia haver de música moderna no Brasil.

O programa foi responsável por impulsionar a carreira de artistas como Chico Buarque, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Wilson Simonal, entre outros. Dividido em vários capítulos, o livro aborda não apenas os primeiros passos da criação do programa que agradava ao público de maneira geral, como também, o início de carreira dos principais envolvidos no projeto, juntamente com detalhes sobre a vida pessoal de cada um deles que até então eu desconhecia.



Nunca fui muito ligada nesse estilo de música, portanto, conheço algumas poucas músicas dos artistas aqui mencionados, mas me surpreendi com a desenvoltura de Jair Rodrigues (que plantava bananeira no palco), divertindo os espectadores, como também com a geniosidade de Elis Regina, que não à toa, recebeu o apelido de "Pimentinha". Mas que acima de tudo, duas pessoas tão opostas como Jair e Elis, conseguiram dar equilíbrio ao andamento do programa durante quase uma década, garantindo um estrondoso sucesso no Ibope da Record, que foi comprometido, com o surgimento, na mesma emissora, de um programa que introduzia a guitarra elétrica à batida musical, movimento que ficou conhecido como Jovem Guarda, liderado pelo rei Roberto Carlos e seus colegas Erasmo Carlos e Wanderléa. A partir de então, gerou-se uma rivalidade entre a turma do Rei e da Pimentinha, principalmente por parte desta, na disputa pelo gosto do público. Elis Regina jamais aceitou o surgimento da Jovem Guarda, alegando não ser música de verdade, pois rompia com as raízes nacionais. Hoje, sabe-se que ambos os estilos musicais enquadram-se na MPB e têm seu respectivo valor.

Por fim, um incêndio de grandes proporções no prédio sede da TV Record pôs fim a todo o acervo, e conferiu dificuldade extra ao trabalho de pesquisa, restando apenas as lembranças na memória de quem viveu naquela época.

A narrativa é muito bem escrita, rápida e recheada de informações e curiosidades sobre os fatos existentes naquele período. Recomendo a leitura para todas as pessoas, independente do estilo musical favorito, pois trata-se não apenas de relatos sobre um movimento musical, mas também da formação da identidade histórico-cultural de todos os brasileiros.

O Fino da Bossa faz parte da coleção "Movimentos Musicais", criada pelos jornalistas Júlia Bezerra e Lucas Reginato com o objetivo de homenagear a diversidade musical brasileira. Cada um dos livros tem como objetivo marcar o momento histórico-cultural de nossa música. As narrativas são independentes e podem ser lidas de acordo com a preferência do leitor. Os outros dois livros são Funk e Manguebeat.

CLASSIFICAÇÃO:


BOM!



16 comentários :

  1. Oiii
    Não sou muito ligada em música, ainda mais nos estilos típicos brasileiros, então não me interessei pelo livro. Mas achei interessante o cara plantar bananeira no palco, hahah, se fazia isso, imagina o que mais fazia né?
    Uma pena hoje em dia ser difícil a pesquisa sobre aquele tempo.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      É uma pena mesmo não ter tanta informação... Mas, o livro vale muito a pena, é muito interessante conhecer um pouco melhor a cultura de nosso país.

      Beijo

      Excluir
  2. Oi Milena.

    Para quem curte Mpb tenho certeza que é uma ótima dica de leitura. Eu não curto o gênero, mas não descarto a possibilidade de conhecer o enredo do livro. Dica anotada ainda mais sabendo que é uma leitura rápida.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kênia!
      Com certeza é uma leitura bem interessante. Fico contente que não descarta a possibilidade de leitura. Espero que goste!

      Beijo

      Excluir
  3. Super dica para quem gosta do estilo musical trabalhado na obra! Achei também bem interessante a forma que foi trabalhado o tema, possibilitando um conhecer melhor dessa época pleos leitores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trabalho de pesquisa dos autores tem mérito excepcional!

      Beijo

      Excluir
  4. Não curto muito o ritmo MPB, mas as letras me impressionam bastante. São muito ricas e criativas e essas duas figuras que apresentavam o programa são representantes inesquecíveis e fundamentais para a cultura do Brasil.
    Dica anotada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!
      Também não sou uma grande fã do estilo musical, mas a leitura vale a pena, pois o leitor conhece melhor as raízes de nossa cultura musical.

      Beijo

      Excluir
  5. Oi Mi,
    Confesso que esse livro não me atrai muito.
    Uma pena, mas não faz meu estilo.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Ale...
      Mas quem sabe um dia você se anime e queira ler algo diferente. Aqui está uma boa opção :)

      Excluir
  6. Gostei muito da sua resenha e mesmo não sendo uma fanática por música e tal, gostei do livro. Ainda mais por ter sido bem pesquisado - apesar do incêndio. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline!
      Sem dúvida, o trabalho realizado pelos dois jornalistas é impecável...

      Beijos

      Excluir
  7. Não é um livro que eu leria normalmente, e nem sei se entraria em uma possível lista de "vou ler". Mas com certeza parece uma boa pedida pra quem gosta de música e tudo que a envolve.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos da Nanáh :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Nanáh
      Com certeza para os fãs do gênero, é um presente e tanto!

      Beijo

      Excluir
  8. Olá!
    Gosto de livro onde fala um pouco da nossa cultura e a MPB é um dos nosso legados. Adorei saber como o livro é narrado e como foi o início da música moderna no nosso país.
    Sua resenha está muito boa.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suh!
      Obrigada! Fico feliz que tenha se interessado pela obra. Quem sabe, você resolva ler e, breve!

      Excluir