Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

30/07/2017

# Lançamentos/Julho - Editora Draco


Olá, leitores!

O post de hoje está recheado com os lançamentos do Dragão no mês de Julho. Tem romances, quadrinhos, humor, yaoi, ufa! O que não falta é literatura brasileira criada com muito carinho para vocês, leitores! Vamos aos últimos lançamentos?

28/07/2017

# Parceria com a autora Fabi Zambelli

Olá, queridos leitores!

É com imensa satisfação que trago uma novidade M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A! O blog fechou mais uma parceria. Dessa vez foi com a Fabi Zambielli, que publicou seu primeiro livro, Conto de Dragões pelo selo Talentos da Literatura Brasileira da Editora Novo Século.

Deem uma olhadinha no que eu recebi pelo correio, gente:


Estou encantada!

Vamos conhecer melhor a autora e sua obra? 


Fabiane Zambelli de Pontes nasceu em Jundiaí, interior de São Paulo. Desde pequena era fascinada pela literatura, obrigava sua mãe a devorar livros e mais livros para que pudesse absorver as histórias ali contadas. E infernizava a vida de qualquer parente ao pedir-lhes para escrever as historinhas que narrava. E foi durante o curso de Jornalismo que a sua mente saiu do controle e os mundos explodiram, dando vida a 17 obras ainda não publicadas. Hoje é assessora, repórter, jornalista, promoter e, claro, escritora nas horas vagas. Continua a sonhar com o dia em que integralmente será a responsável pelo nascer de novas mentes em novos universos.


Conto de Dragões

Mariane, uma jovem universitária no auge de seus 20 anos, tem uma vida pacata e comum. Desde pequena ela sonha com criaturas místicas e sobrenaturais. No entanto, esses sonhos começam a ficar cada vez mais reais. A rotina que ela conhecia é completamente abalada quando um garoto misterioso entra em sua vida. O nome dele é Andrey, e parece ser perigoso – não que isso realmente importe para Mariane, já que ela se sente cada vez mais atraída por aqueles olhos verdes e profundos. Quando Andrey resolve abrir o jogo e revelar quem realmente é, o mundo da garota vira de cabeça para baixo e ela se vê envolvida numa guerra sobrenatural, na qual parece ser a chave da vitória dos dragões sobre os giants – criaturas místicas das quais, até então, ninguém ouvira falar. Mas há mais mistérios ao redor de Mariane do que ser simplesmente a "arma secreta". Dragões e humanos precisam se unir para vencer um inimigo em comum. E em meio ao caos surge um amor improvável.

Fiquei muito honrada com o convite e comecei a leitura hoje! Assim que tiver resenha fresquinha trago aqui para vocês, combinado? Fabi, mais uma vez, muito obrigada por todo carinho e confiança em meu trabalho.

E vocês, leitores, o que acharam dessa obra que promete ser fantástica? Aguardo ansiosamente seus comentários.

Enquanto a resenha não sai, acompanhe a autora nas redes sociais:

      

Beijos literários!


25/07/2017

# Eu li, e você? # 110

Título: Quem me roubou de mim?
Subtítulo: O sequestro da subjetividade e o desafio de ser pessoa
Autor: Fábio de Melo
Número de páginas: 152
Ano: 2008
Editora: Canção Nova

Para quem me acompanha aqui no blog, sabe que eu sou uma grande fã dos ensinamentos Padre Fábio de Melo e sua capacidade de nos dar um tapa na cara de forma sutil. Em outras palavras: tratar de assuntos complicados de maneira que nos faça entender a simplicidade que há por trás daquilo que nós, muitas vezes complicamos e nos ajudar a encarar tudo com maturidade e naturalidade.

Quem me roubou de mim? já estava há algum tempo na minha estante, mas dias atrás, resolvi parar tudo e ler. O livro começa estabelecendo um paralelo entre o sequestro físico e o subjetivo. Em ambos os casos, o sujeito torna-se refém de uma terceira pessoa, perdendo seu direito de ir e vir. A diferença é que no primeiro tipo de sequestro, o indivíduo é prisioneiro em um cativeiro físico, enquanto que no segundo, é aprisionado no cativeiro da alma.

Esse tipo de sequestro velado é muito mais comum do que se imagina. Aos poucos vamos sendo roubados por pessoas que julgamos amar intensamente, mas que não passam de nossos algozes. O livro traz relatos de relacionamentos abusivos cujos protagonistas são pais e filhos, casais de namorados, marido e mulher, professor e aluno, e até mesmo entre amigos que se sujeitam a essas situações por medo, necessidade, autoritarismo, baixa autoestima, ou até mesmo por achar que amam demais...

"O que dá testemunho de nosso amor não é a declaração que a linguagem das palavras nos permite, mas é a linguagem dos gestos que concretizamos diariamente."

A leitura precisa ser feita de maneira atenta e reflexiva. Independente da religião, o livro é mais que indicado, pois traz um direcionamento psicológico, com o intuito de ajudar o leitor a se conhecer, a se questionar e a se libertar de tudo aquilo que o aprisiona. 

CLASSIFICAÇÃO: 

ÓTIMO!


22/07/2017

# Eu li, e você? # 109

Título: O Príncipe Desencantado
Subtítulo: O dia em que Chapeuzinho Vermelho desencalhou
Autora: Mônica Martins
Número de páginas: 42
Ano: 2016
Editora: Grupo Editorial Scortecci

* Livro cedido em parceria com o Grupo Editorial Scortecci

Chapeuzinho Vermelho está indignada! E não é para menos, convenhamos... Afinal, ela é a única solteirona dos contos de fadas. Enquanto Bela, Ariel, Cinderela, Aurora e Branca de Neve tiveram a oportunidade de se casar com Príncipes Encantados, a coitada da menina está cansada de ver o tempo passar em companhia da vovózinha...

Revoltada com o seu "felizes para sempre", ela decide escrever para os escritores de seu conto de fadas, os irmãos Grimm e questioná-los onde foi parar o seu marido, ora bolas! Nessa busca desenfreada, ela recebe ajuda de uma fada madrinha nada convencional e vai descobrir que há outros meios de ser feliz para sempre, com ou sem um príncipe encantado...

     

O que dizer sobre esse livro? Um amorzinho que só e de quebra muito divertido! Gostei do tema abordado pela autora, pois muitas meninas, inclusive as da minha geração ainda estão à espera de seus príncipes encantados e perfeitos. Sabemos que a vida adulta não é bem assim e que a perfeição não existe. Fico feliz que essas releituras trazem um ponto de vista moderno, onde o mais importante é ser feliz, mesmo que de maneira inusitada, além de ressaltar que as personagens femininas não devem mais ser vistas como sexo frágil e sim, mulheres fortes e donas de seu próprio nariz.

Com uma escrita leve e rápida, prefácio de Pedro Bandeira e ilustrações de André Flauzino, O Príncipe Desencantado é a garantia obra infanto-juvenil de muita qualidade.

CLASSIFICAÇÃO: 

ÓTIMO!


21/07/2017

# Instituto Pró-Livro abre as inscrições para o Prêmio Retratos da Leitura


Instituto Pró-Livro abre inscrições para a 2° edição do Prêmio Retratos da Leitura
Organizações Sociais; Mídia; Bibliotecas públicas e comunitárias e cadeia produtiva do livro, que promovem projetos de fomento a leitura, podem concorrer ao Prêmio e cadastrar e divulgar essas ações na Plataforma Pró-Livro

Estão abertas as inscrições para o 2º Prêmio Retratos da Leitura, organizado pelo Instituto Pró-Livro (http://prolivro.org.br) que, entre tantas iniciativas de fomento à leitura realiza a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (veja a íntegra da pesquisa em www.prolivro.org.br), maior e mais completo estudo sobre o comportamento leitor do brasileiro. Motivado pela missão de transformar o Brasil em um país de leitores e pelo compromisso de investir em ações para melhorar os indicadores de leitura revelados pela pesquisa, o IPL lançou a Plataforma Pró-Livro, com o objetivo de mapear, valorizar e difundir as iniciativas de incentivo à leitura que acontecem nos diversos rincões pelo Brasil afora. O Prêmio, lançado com a Plataforma, veio para coroar os melhores projetos, homenagear e estimular o intercâmbio de experiências promovidas por tantas entidades.

No ano passado foram contemplados projetos como Skoob; Expedição Vaga Lume; Companhia das Letras – Projeto Clube de leitura com remição de pena; Rede Bibliotecas Parque Estadual do Rio de Janeiro e Globo News Literatura. Para a edição de 2017, as inscrições vão de primeiro a 31 de agosto. Vale lembrar que é preciso fazer a inscrição para concorrer ao Prêmio, mesmo que já tenha cadastrado o projeto na Plataforma. Para fazer a inscrição ao prêmio, cadastrar ou atualizar o projeto cadastrado, acesse a Plataforma Pró-Livro (www.plataforma.prolivro.org.br), leia o regulamento e siga as orientações.

Como no ano anterior, serão escolhidos projetos em quatro categorias: Empresas da cadeia produtiva do livro; Organizações Sociais; Mídia; Bibliotecas públicas e comunitárias. Uma equipe de especialistas fará uma seleção prévia dos finalistas e uma comissão de jurados elegerá três vencedores para cada uma das categorias. A entrega da segunda edição do prêmio ocorrerá em novembro de 2017.

Além de ser um reservatório de projetos de incentivo à leitura, a Plataforma Pró-Livro também possibilita o intercâmbio de informações, pois oferece espaço para fóruns de discussões, acervo digital de estudos, teses, publicações e artigos voltados à leitura, alimentado pelos próprios usuários e, também pela curadoria do IPL. Além de poder usufruir de notícias sobre o setor, acerca do prêmio e sobre outras inciativas da área de promoção de leitura, formação leitora e acesso ao livro.  “Esta ferramenta ainda é nova, mas tem muito a crescer e a acrescentar ao mercado, pois reconhece ações exitosas já em prática pelo Brasil e estimula mais instituições a incentivarem a leitura, alcançando um maior número de pessoas, para, em um futuro não muito distante, nos tornarmos uma sociedade que desfrute dos benefícios promovidos pela leitura”, completa Zoara Failla, coordenadora da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil e gerente executiva do Instituto Pró-Livro.

“O prêmio visa incentivar e dar visibilidade às iniciativas exitosas e fazer do Brasil um país de leitores”, conclui Luis Antonio Torelli, presidente do Instituto Pró-livro (IPL).

Sobre o Instituto Pró-Livro: Instituto Pró-Livro (IPL), foi criado no final de 2006 pelas entidades do livro – Abrelivros, CBL e SNEL, com o objetivo principal de fomento à leitura e à difusão do livro. Iniciou suas atividades em 2007. Atualmente é  mantido pelas entidades fundadoras e por contribuições voluntárias de editoras.  As entidades do livro, representando a cadeia produtiva, fundaram o Instituto Pró-Livro assumindo o compromisso de responsabilidade social junto a representantes do governo e sociedade civil, para a promoção de ações de fomento à leitura, orientado pela missão de transformar o Brasil em um país de leitores. O IPL realiza periodicamente a pesquisa Retratos da Leitura do Brasil, maior e mais completo estudo sobre o comportamento do leitor brasileiro, para avaliar impactos, orientar políticas públicas do livro e da leitura, promover a reflexão e estudos sobre os hábitos de leitura do brasileiro e, desta forma, melhorar os indicadores de leitura e o acesso ao livro. www.prolivro.org.br


20/07/2017

# TAG 50%

Oi, pessoal!


Então, já passou mais da metade do ano! Há alguns dias eu estava passeando pelos blogs que eu sigo e encontrei essa TAG no blog Porre de Leitura e Livros e gostei muito das respostas da Joyce, tanto é, que resolvi responder aqui também. Trata-se de uma retrospectiva do primeiro semestre de 2017.

Fiquei satisfeita com minhas leituras, no total foram 26 livros, apesar de ter tentado chegar nos 30 livros lidos até metade do ano... Mas enfim, vamos às perguntas:

18/07/2017

# Eu li, e você? # 108

Título: O Ladrão de Sonhos
Subtítulo: A Fábula de Lincon Walter
Autor: Sidnei Coelho
Número de páginas:190
Ano: 2016
Editora: Chiado

Lincon era um jovem carismático, conhecido como o menino prodígio da família Walter. Dedicado aos estudos e aos esportes, vê seu futuro promissor cair por terra quando descobre dentro de si os sentimentos mais mesquinhos e então, seu passado tão brilhante é ofuscado pela escuridão que invade seu presente.

Alertado por Sarah, sua irmã mais nova, de que havia nascido predestinado a fazer coisas grandiosas e que deveria tomar cuidado pois este dom poderia ser usado tanto para praticar o bem quanto o mal, Lincon resolve mudar de vida e sair da casa dos pais. Dezessete anos se passaram e, agora, sozinho e cada vez mais distante de todos, ele descobre que seu dom é mais poderoso do que imaginava e se afunda nas trevas, disseminando tristeza e destruição ao visitar os sonhos alheios e aprisioná-los em garrafas negras. Foi assim que ele roubou os sonhos de toda a cidade, transformando-a em um caos.

"O poder pode mudar as pessoas e mostrar um lado tão obscuro que desafia qualquer profecia."

Em determinado momento, porém, ele adentra o sonho de uma garotinha e, apesar da insistência, não consegue roubá-lo. É assim que eles acabam se tornando grandes amigos e Lincon aprenderá que pode compartilhar e fazer parte da felicidade do outro e que nunca é tarde para que a vida nos dê uma segunda chance. Paro por aqui. Do contrário, vou dar um mega spoiler, gente. Sorry.

"A fábula se torna real todos os dias, com diversos sonhos roubados ao longo do tempo e ao redor do mundo. Quantas vezes nós mesmos não roubamos nossos próprios sonhos e passamos a vagar em busca de uma nova esperança que poderá finalmente nos mostrar o caminho a seguir?"

Posso dizer que o livro nos traz ensinamentos do início ao fim. Apesar de a fábula ser um gênero voltado ao infanto-juvenil, o público alvo do autor somos nós, adultos, com nossas mesquinharias e arrogâncias. Além disso, o livro traz reflexões a respeito das escolhas que tomamos na vida e a beleza e singeleza da narrativa se destacam através da agilidade da escrita do autor. O final da história é maravilhoso e emocionante, não diria surpreendente, pois antes mesmo do desfecho consegui captar qual seria a essência da fábula.

A capa tem tudo a ver com a história e, um diferencial que me chamou a atenção foi a fonte, que fugiu aos padrões comuns dos livros.

O Ladrão de Sonhos é um dos meus mais novos livros favoritos e acho que todos deveriam dar uma chance à leitura e aprender as lições junto com Lincon.

"Acredite, às vezes aquilo que não podemos ver é tão importante quanto aquilo que vemos, porém nós não lhe damos o verdadeiro valor."
"Agora entendo que nada na vida importa se não buscarmos dentro de nós o que realmente somos." 
"Quando nos  libertamos das amarras que nós mesmos criamos, damos a chance de conhecer a nós mesmos de uma forma que não sabíamos ser e, ao conhecer, percebemos o quão pequenos éramos e o quão grandes podemos nos tornar."
"Existem certas coisas que não necessitam de explicação." 

Clique aqui e visite o site do livro.


CLASSIFICAÇÃO: 

ÓTIMO!


14/07/2017

# Seletiva de Contos: Editora Illuminare

Oi, meus lindos!


O post de hoje é para os autores de plantão: a Editora Illuminare está preparando mais uma seletiva de contos! Vamos conferir quais são os temas e ver se o seu trabalho pode ser encaixado em alguma delas?

Livro: Buenos Aires - Contos de uma cidade que não dorme 

Temática: contos ambientados em pontos turísticos de Buenos Aires - Edição Especial Internacional - Bilíngue: português/espanhol
Organização: Rô Mierling e Fernando Nunes


Livro: Policial à Brasileira

Temática: Contos policiais 
Organização Tito Prates e Rô Mierling 


Livro: Um Grito do Silêncio

Temática: Contos sobre violência contra a mulher 
Organização Arca Literária


Livro: Galáxias Ocultas

Temática: Contos de Ficção Científica 
​Organização Rô Mierling


Livro: Sete Pecados Capitais - Volume II

Temática: Contos sobre os 7 Pecados Capitais 
​Organização Rô Mierling



Observação importante!



TODOS OS AUTORES SELECIONADOS PARA OS LIVROS ACIMA RECEBERÃO MENÇÃO NA EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA CONTOS E LETRAS - EDIÇÃO FÍSICA/IMPRESSA - BIENAL DO RIO - Essa revista serão feita me tiragem de 2.000 exemplares e distribuída gratuitamente nos corredores da Bienal.

OS EDITAIS VOCÊS PODEM ACHAR NESSE LINK:
http://www.contoseletras.com.br/

Beijos!


13/07/2017

# Eu li, e você? # 107

Título: Em suas asas
Autora: Karina Zulauf Tironi
Número de páginas: 270
Ano: 2015
Editora: Chiado

* Exemplar cedido como cortesia pela Chiado Editora.

Cansada de festas convencionais, em seu aniversário de 17 anos, Alice resolve ir a um parque de diversões chamado "O Brilho do Céus", acompanhada do pai, do primo e da irmã caçula. Depois de se divertirem com alguns brinquedos, eles resolvem andar a cavalo.

Assim que Alice bateu o olho naquele cavalo branco, sentiu-se encantada por sua beleza singular. Mas sabia ela, que durante a cavalgada seria transportada para o Reino Celestial onde os cavalos têm asas!

Lá, ela descobre que é uma "escolhida" e para que possa voltar para casa, deverá cumprir seis missões, algumas mais fáceis, outras nem tanto. Para isso, ela vai contar com a ajuda de Daniel, seu cavalo alado, que pode se transformar em humano sempre que desejar. O que eles jamais esperam é que um sentimento proibido e mais forte que a amizade e a cumplicidade pode surgir...
"Daniel era um tipo de garoto praticamente extinto. Tanto por suas atitudes quanto por se preocupar mais com os demais do que consigo mesmo, sem contar que ele não pensava em garotas somente como uma diversão passageira. Essas e tantas outras coisas o faziam um cara especial. O tipo de cara que você deve cuidar para não afastar, já que é quase uma raridade."
Os demais personagens são muito bem trabalhados na narrativa e os cenários tão bem construídos a ponto de fazer o leitor se sentir parte integrante da história. É possível que, apesar de toda a carga fantasiosa que envolve o livro, muitas adolescentes se identifiquem com a protagonista, seus medos e inseguranças.


Quando cheguei ao desfecho do livro, fiquei com aquele gostinho de "quero mais". Não sei bem qual foi a intenção da autora, se trata-se apenas de um final um pouco atropelado e sem tantas explicações que, para nós, adultos, seria essencial, ou se o objetivo era escrever uma continuação. Vale ressaltar aqui, que quando Karina escreveu Em suas asas, tinha apenas 16 anos! Isso mesmo, gente! A menina é talentosa de verdade.
"Às vezes acho que ela tem vergonha por mim. Vergonha de ter uma filha como eu. Uma filha que ao invés de sair para beber e dançar músicas exóticas com os amigos escolheu ficar em casa por ser muito mais silencioso, e por ter seus livros junto com ela. Seus fiéis companheiros."
Um aspecto que me incomodou um pouco, foi o fato de que, em determinado momento da narrativa, Alice e Daniel trocam de nome para que mais uma das seis tarefas seja cumprida, mas, provavelmente, essa questão passou despercebida no momento em que o livro foi revisado, visto que os personagens ora são chamados pelo nome real, ora pelo nome que haviam inventado. Outra coisa que percebi, é que a fala dos personagens é misturada. Não dando a entender, em certos momentos, se era o Daniel ou a Alice que estava falando... Mas de resto,defino o livro como um amorzinho e que vale a pena ser lido, pois a escrita é leve, simples e prazerosa: uma aventura cheia de fantasia e com pitadas de romance na medida certa.

CLASSIFICAÇÃO: 

MUITO BOM!


11/07/2017

# Skoob lança Clube de Assinatura

Olá, meus caros leitores!

Como estão? Espero que bem, pois trago novidades maravilhosas!

O Skoob acaba de lançar um clube de assinatura, seguindo a nova tendência do mundo literário de receber um livro surpresa em casa e mais alguns brindes exclusivos escolhidos com todo amor e carinho pela equipe Skoob. 

Quem assinar, garantirá uma caixa surpresa todo mês. Mas preste atenção: o número de vagas é limitado todo mês, por isso, se você tem interesse, fique atento às redes sociais e não deixe de garantir a sua!

Para inaugurar esse novo projeto, a corujinha havia preparado, para o mês de maio, uma caixa especial de lançamento, cujo sucesso foi tão grande que, em duas horas, foram vendidas todas as caixas! Isso mesmo! E para completar, o tema foi dedicado ao bruxo mais amado de todo o mundo: Harry Potter. Eu, que sou apaixonada pelo Skoob não deixei de garantir a minha e venho mostrar para vocês tudo o que veio na caixa. Vamos conferir?



Os itens da caixa são: 

- Cards do livro

O plano de assinatura da caixa especial custa R$ 89,90 (mês) + frete, enquanto que o plano simples está na faixa de R$ 59,90 (mês) + frete.


Há quem diga que a assinatura é muito cara. Eu, particularmente, acho que vale a pena, tendo em vista todos os brindes personalizados que são enviados. Apesar de ter aqueles leitores que são muito seletivos em relação ao que leem e não aceitariam sugestões sem saber ao menos o título do livro, tem aqueles que adoram ser surpreendidos com o diferente, como é meu caso hehe

Eu amei essas surpresas maravilhosas, mas ainda não fiz a assinatura oficial. Apenas participei da edição de lançamento. Mas, com certeza, farei a partir de agosto.

Para mais informações, clique aqui.

Comentem o que acharam da novidade, se vocês adquiriram alguma caixa Skoob ou pretendem fazê-lo. Aguardo ansiosa pelos comentários.

Beijos!


05/07/2017

# Eu li, e você? # 106

Título: A Voz Dourada das Cidades
Autor: Aguinaldo Tadeu
Número de páginas: 32
Ano: 2017
Editora: Giostri

* Exemplar cedido em parceria com a Oasys Cultural

Um menino apaixonado por livros de heróis, guerreiros, reis e rainhas mergulha em uma fantástica aventura no mundo dos sonhos e acorda no lugar onde se passa a história de seu livro: uma bela cidade de obras de arte, de ruas estreitas e de calçada de pedra, de cavalos e pessoas nas ruas, sem o tumulto e barulho dos grandes centros urbanos. Ali, em São João Del Rei, Minas Gerais, o menino começa a ouvir um som que até então lhe era desconhecido...

Nesse momento, surge um homem com cabelos longos e brancos, trajado de preto e que parece pertencer a outro tempo, outra realidade. Se apresenta ao menino sonhador como pároco local e o leva até o lugar de onde vem aquele som: blém... blém... blém...

O menino não sabia o que era um sino. Nunca tinha visto e nem ouvido o som de um. O padre, então, lhe explica a tradição que envolve os sinos das igrejas:
Os sinos convidam para as Missas e para as Novenas. Eles avisam das mortes e comunicam os batizados. Os sinos lembram as festas dos santos, a Quaresma e a Semana Santa. Eles comunicam nascimentos e anunciam a Ave Maria. Os sinos avisam dos mais importantes acontecimentos de uma comunidade.
E nunca se esqueça, meu filho: quando os sinos tocam, Deus, que está no céu, ouve as nossas preces com mais atenção.
Em seguida, o menino é levado para conhecer o interior da Matriz de Nossa Senhora do Pilar e o padre lhe explica mais sobre a cultura, a arte e a história do lugar, ressaltando a importância de se cultivar os patrimônios históricos e reforçando a ideia de manter-se atento às sutilezas ao seu redor.

O livro possui poucas páginas, mas é possível captar a essência que o autor deseja transmitir: as crianças de hoje, principalmente as de cidade grande, estão mais habituadas ao barulho de um trânsito tumultuado, à televisão, à internet e ao mundo moderno que as cerca, e não dão a devida importância àquilo que é simples e de graça; aos sons e às belezas do mundo. Outro aspecto que me chamou a atenção, foi a conscientização a respeito da preservação dos patrimônios históricos e, também, ao fato de o menino ser um leitor assíduo e preferir o mundo da imaginação, onde ele poderia ser o personagem que quisesse, quando e como quisesse. O perfil do garoto se assemelha muito com o meu quando eu tinha mais ou menos essa idade, por isso me identifiquei tanto com ele. Hoje, infelizmente, o número de crianças leitoras vêm diminuindo, os livros e a imaginação têm sido postos de lado, para dar prioridade aos tablets, smartphones e computadores, os quais mantêm as crianças alienadas diante de uma tela, sem perceber que o mais belo que a vida tem a oferecer está ao seu redor, nas pequenas coisas. É por essas e outras razões que amo a literatura infanto-juvenil e a indico para todas as idades.


CLASSIFICAÇÃO:

ÓTIMO!


04/07/2017

# Eu li, e você? # 105

Título: A Mensageira da Morte
Autora: Vivianne Sophie
Número de páginas: 310
Ano: 2017
Editora: Multifoco

* Exemplar cedido em parceria com a autora.

O prólogo se passa no Antigo Egito, mais precisamente no século VI, onde somos apresentados a uma situação um tanto quanto assustadora: uma entidade demoníaca se apossa do corpo de uma serva chamada Zara, desenvolvendo nela poderes capazes de definir o destino das pessoas que cruzam seu caminho, causando assim, mortes e destruição por onde passa.

Azib, seus irmãos e a Sociedade de Ankh se unem para capturar Zara e expulsar a tal entidade. Para fazê-lo, é necessário um ritual delicado e o segredo ser guardado a sete chaves...

Há, então, um salto na narrativa, agora ambientada em Londres no ano de 2014, onde conhecemos Alana Price, uma jovem de 15 anos que sofre constantemente com a ausência dos pais. Ela e o irmão mais novo ficam aos cuidados dos tios, enquanto os pais, que são arqueólogos, embarcam em mais uma viagem para o Egito. Sete dias depois, chega a notícia de que eles faleceram durante as escavações. Agora, a vida dos dois irmãos tomará rumos diferentes em função do testamento deixado pelos pais e, conforme a protagonista se adapta à nova vida na casa da avó em Winscoin e longe do irmão que ficara sob tutela dos tios, percebemos que há algo de intrigante em Alana que se agrava quando ela descobre que em sua nova escola houve um assassinato. Conforme o clima na cidade fica tenso e mais coisas estranhas começam acontecer, como mortes aparentemente inexplicáveis, Alana passa a ter visões e ouvir vozes dando-lhe ordens que beiram à insanidade. Pelo menos ela sente encontrar certo conforto, amizade e segurança na presença de James, o bad boy misterioso e filho da prefeita da cidade, cujo papel é surpreendente na narrativa.


Simultaneamente a tantos acontecimentos, somos apresentados à tradicional família Storm, descendente de egípcios e dos fundadores de Winscoin, envolta de mistérios e segredos, cujos irmãos Aisha e Logan acabam se tornando muito próximos de Alana e a ajudarão a procurar respostas que quebrem a maldição da Mensageira da Morte. A aventura só está começando quando Logan decide embarcar com Alana rumo ao Egito, levando o leitor a perceber que cada peça possui encaixe fundamental nesse grande quebra-cabeça, cuja continuação está no próximo livro da trilogia, A Joia de Anúbis.

Fecho os olhos e deixo as lágrimas me inundarem, penso em meus pais e no quanto eu gostaria de poder conversar com eles. Imagino se minha mãe ficou sabendo que ao desenterrar Zara, pode ter me amaldiçoado para sempre. O que era para ser a descoberta da vida dela se tornou o meu maior pesadelo.

Você precisa lutar contra isso, Alana. Nunca se conforme com o que lhe foi imposto, só você é dona dos seus próprios caminhos. 

Os personagens são muito bem construídos e o enredo, apesar de misterioso e rico em detalhes, não perde a essência e nem as amarras necessárias para fisgar o leitor da primeira à última página. Confesso que fiquei meio desesperada com o desfecho do livro, pois muitos dos mistérios e conflitos serão desenvolvidos apenas no segundo volume que ainda não foi lançado.

A maneira com que a autora brinca com o leitor, criando armadilhas e tornando-o refém dos acontecimentos junto com a protagonista, me deixou muitas vezes sem ar e com o coração na mão! Me senti muito envolvida com a história e recomendo a todos que gostam de suspense, mistério, fantasia, terror e que são apaixonados pelo Antigo Egito, assim como eu.


CLASSIFICAÇÃO:


ÓTIMO!